PHOTO-2018-08-15-11-40-31-1200x900

    Com uma produção de mais de 60mil peças por ano, o artesanato de São Gonçalo é um dos mais diversificados do estado. São produtos de fibra, cerâmica e MDF que fazem os artigos produzidos ganharem cada vez mais espaço em feiras regionais e até nacionais. Cerca de vinte artesãos credenciados no Mercado de Artesanato Dona Neném Felipe produzem as peças com matéria-prima oriunda do próprio município.

    Ainda neste mês de agosto, o artesanato são-gonçalense ganha um novo local de exposição e venda das peças. O quiosque que abrigará artefatos de artesãos de todo o município fica na porta de entrada do estado: o Aeroporto Internacional Governador Aluízio Alves, em São Gonçalo. O espaço fica em uma área nobre do aeroporto, logo em frente ao ponto de embarque.

    Jeane Ferreira da Silva, coordenadora do mercado, fala sobre o crescimento do artesanato na cidade. “Nosso trabalho possui uma história que perpassa gerações e também soma como fonte de renda para muitas famílias. Sabemos que os artesãos precisam de qualificação e espaço para se adaptar ao mercado e estamos atentos a esta realidade para manter e resgatar a produção dessas peças que tanto enriquecem nossa região”.

    A Prefeitura de São Gonçalo por meio da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo (SEMDET) e da Fundação Cultural Dona Militana, firmaram parceria com o SEBRAE, para realização de cursos com o objetivo de agregar valor às peças que são produzidas na cidade. Há, ainda, a possibilidade de uma parceria com a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) com o intuito de verificar possíveis avarias no material. Além disso, a Prefeitura ainda auxilia os artesãos para favorecer sua participação em feiras estaduais e nacionais.

    Os artesãos do mercado são de várias localidades de São Gonçalo. Muitos deles produzem suas peças, sobretudo as cerâmicas, no próprio espaço do mercado.

    comentarios