3a83088b126f44cd80335113145a7977

    A arriscada combinação entre bebida alcoólica e energético, prática cada dia mais comum entre os jovens nos momentos de diversão, pode desencadear o aumento da frequência cardíaca e uma parada cardíaca.

    De acordo com a cardiologista Airma Cutrim, os energéticos apresentam em sua composição substâncias como cafeína e taurina que, em quantidades exageradas, são extremamente estimulantes para o coração e podem provocar danos cardíacos.

    “Alguns energéticos chegam a ter 35 mg de cafeína, que é uma quantidade alta. Doses de até 2 mg por quilo, desencadeiam somente um estado de vigília e aumento do metabolismo, porém, quando a concentração é acima de 15mg por quilo, pode desenvolver nervosismo, insônia, tremor, desidratação e taquicardia”, diz.

    A mistura do energético com bebidas alcoólicas potencializa o efeito do álcool e pode acarretar sérias consequências. “A cafeína presente no energético aumenta a absorção do álcool, levando a um efeito ainda maior da substância. “As pessoas misturam as duas bebidas por acreditarem que assim ficam mais resistentes ao álcool, mas apesar da cafeína, o efeito cerebral do álcool não é reduzido. Pelo contrário, a mistura pode deixar as pessoas alcoolizadas ainda mais rapidamente”.

    É um engano comum acreditar que somente pessoas com histórico de problemas no coração podem ter essas consequências. A cardiologista alerta que a ingestão dessas bebidas pode provocar arritmias também em pessoas saudáveis. “Quem já tem fator de base, como hipertensão, corre um risco maior, mas pode acontecer com qualquer pessoa”, completa.

    comentarios