Poti Neto

    A Família “Cavalcanti”, formada pelos mais “fúnebres” políticos da cidade de São Gonçalo do Amarante/PMDB; tentam á todo custo retomar ou retornar á cadeira do poder Político da cidade dos Mártires de Uruaçu, de onde um dia lhes foi tirada pelo povo.

    Os 12 anos seguidos de reinado da família Cavalcante, foram de verdadeiros fracassos, isso, qualquer cidadão da época que vive até hoje, poderia facilmente notificar. Um dos piores foi a detestável administração do então investigado, Jarbas Cavalcante que responde á 22 processos na justiça onde foi condenado em três. Só na última condenação, feita pela Promotoria do Patrimônio Público da Comarca de São Gonçalo do Amarante, no dia 31 de março de 2014, revelou que Jarbas Cavalcanti realizou dispensas de licitação fora das hipóteses previstas em lei, para contratos de locação de veículos. Onde o então ex-prefeito fracionava as despesas com o objetivo de evitar procedimentos licitatórios, valendo-se do art. 24, II, da Lei 8.666 /93, que autoriza a dispensa quando o valor a ser pago é inferior a R$8.000,00.

    A investigação revelou ainda que as ações ilegais de Jarbas geraram uma despesa para o município no valor de R$ 1.201.752,00. Isso recentemente, quando o atuante Prefeito Jaime Calado, pegou a Prefeitura aos pedaços e totalmente endividada. Que com inúmeros esforços, conseguiu colocá-la no eixo.

    Mesmo antes, do “Rejeitado” assumir a Prefeitura Municipal da cidade, roedores de seu Partido também já haviam passado, para de fato “roubarem” aquele certo “pedacinho do queijo”.

    11885367_126300061047869_4735129899207805519_n

    O Ex-prefeito da Cidade e atual Conselheiro do TCE não escapou dessa. Consta em seu currículo 7 processos na justiça, uma condenação foi impetrada no dia 06 de Fevereiro de 2014, pelo juiz Odinei Draeger, da comarca de São Gonçalo do Amarante, onde condenou o atual conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE/RN), Francisco Potiguar Cavalcanti Júnior, o Poti Júnior, por improbidade administrativa. Na ação civil pública, o Ministério Público afirmou que no dia 22 de agosto de 2003 cumpriu mandado de busca e apreensão, expedido pelo juiz da 5ª Vara Criminal de Natal, durante investigação em um esquema de fraudes em licitação que estava sendo praticado em quase 50 municípios do Rio Grande do Norte.

    O Ex-deputado recorreu da ação e conseguiu se safar da perda de sua atual função pública.

    As Investidas

    Uma das investidas lançadas para denegrir á imagem da atual gestão, foi trazer e pagar um “casalzinho” de Jornalistas estrangeiros.

    Com poucas alternativas, para “tentar” ganhar o posto da Cidade no pleito que se aproxima, (que o objetivo principal dos Cavalcante é fazer verdadeiros currais eleitorais para dividir o bolo com os seus e nada para o povo), um “truque” político foi arquitetado, ou seja, o intuito e a ordem dada pela “gandaiazinha” do PMDB, é fazer com que o ”casalzinho” que se dizem Jornalistas e que escrevem das maiores formas mais apelativas, venham á denegrir e rabiscar a imagem da gestão Jaime Calado. Fazendo assim iludir e sujar o imaginário do Cidadão São-gonçalense.

    Daí cabe o cidadão, fazer a comparação dentre os anos de atraso e os anos do Desenvolvimento.

    ... Como dizia o então filósofo Dante Alighiere; A razão vos é dada para discernir o bem do mal.

     

    comentarios