images-4

    Debates e conversas sobre o parto humanizado vêm ganhando repercussão nos ciclos sociais. Mulheres foram, por anos, condicionadas a vivenciar situações de violência e constrangimento devido à assistência centrada na atuação médica e não nas necessidades e escolhas naturais da mulher. É nesse contexto, em razão de uma experiência pessoal da diretora Catarina Doolan, que “A Parteira” surge. O filme, que foi contemplado pelo edital Cine Natal 2016, terá sua estreia na quarta-feira, 30/01, às 19h30, no Festival Cine Verão, em Ponta Negra.

    “De início percebia o filme com um viés político. Buscava ilustrar a retomada do protagonismo da mulher em suas escolhas na hora de parir, e estimular a reflexão sobre o caráter natural e fisiológico do parto, em oposição à natureza hospitalar que lhe foi atribuída com o tempo. Entretanto, com o tempo, convivendo com Donana, percebemos que esse não é um filme sobre parto, sobre a política que envolve a luta pela humanização, mas um retrato de uma mulher com quem muitas mulheres podem se relacionar e que é, sim, dona de suas próprias escolhas”, conta Catarina Doolan, diretora, roteirista e produtora executiva do documentário.

    A partir daí, surgiu o gancho de um filme de personagem, com o propósito de retratar uma mulher: filha, mãe, madrinha, mãe de santo, parteira, curandeira, enfermeira. Que não se permite levar pelos julgamentos da sociedade para viver a vida que escolheu para si. Ana Maria Valcácio da Silva (Donana) é uma figura excêntrica e apaixonada pelo seu ofício de parteira o qual desenvolve desde os 16 anos de idade. Hoje, aos 65 anos, com meio século de profissão e mais de mil partos, Donana representa a Associação de Parteiras de São Gonçalo do Amarante. “Todas as mulheres podem olhar para ela e se identificar ou se inspirar de alguma forma”, completa Catarina. 

    EM COMUNHÃO COM AS DOULAS
    Para a gravação de “A Parteira”, a equipe de produção, toda formada por mulheres, teve o objetivo de tornar o set mais íntimo e frequentou rodas organizadas pela Associação Potiguar de Doulas, a fim de se familiarizar com a temática e o universo do partejar. Paralelo a isso, o filme agregou um propósito profissional para o cenário do audiovisual potiguar: oportunizar a formação de mulheres especialistas em áreas técnicas do audiovisual, no mercado potiguar, tais como diretoras de fotografia, técnica de som e operadoras de câmera.

    Além do lançamento oficial, o filme também será exibido na sexta-feira, para melhor acolher as famílias com crianças, 01/02, no Espaço Moara, em Ponta Negra, às 19h, com roda de conversa com a diretora após a exibição. Uma terceira exibição está sendo programada para a comunidade de Donana, em São Gonçalo do Amarante.

    “A Parteira” é uma produção da Prisma Filmes, com patrocínio da Ancine, FSA – Fundo Setorial do Audiovisual, BRDE – Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul e Prefeitura do Natal, por meio do edital Cine Natal 2016.

    SERVIÇO
    Exibições de “A Parteira”
    Festival Cine Verão, “Mostra Poti” – Quarta-feira, 30/01, às 19h30. Ponta Negra.
    Espaço Moara – Sexta-feira, 01/02, às 19h. Endereço: Rua das Conchas, 2199, Ponta Negra.

    Ficha técnica:
    Direção e Roteiro: Catarina Doolan Fernandes
    Produção Excutiva: Catarina Doolan, Assis Carlos Fernandes e Dênia Cruz
    Assistente de Direção e Direção de Produção: Diana Coelho
    Produção Logística: Kinohaus
    Direção de Fotografia: Giovanna Hackradt Rêgo e Sarah Wollermann
    Operadoras de Câmera: Giovanna Hackradt Rêgo, Sarah Wollermann e Catarina Doolan
    Som Direto: Marina de Lourdes
    Montagem e finalização: Camila Fernandes
    Colorização: Bruno Sarmento
    Mixagem: Ricardo Félix
    Trilha Sonora: Joana Knobbe
    Designer: Gabriela Barbalho
    Social Media e Assessoria de Comunicação: Atena Marketing – Andressa Vieira
    Assessoria jurídica: Ana Flávia Ferreira
    Assessoria contábil: Maria Auxiliadora Barreto

    Acessibilidade:
    Audiodescrição e Legendagem descritiva: Beth Garcia e Rafael Garcia
    Locução da audiodescrição: Rafael Garcia
    LIBRAS: Cultura de Valor
    Intérprete de Libras: Timótheo Machado Henrique

    Papo Cultura

    comentarios