0bf31bc47a4e0830be2493948d1ef3a5

    “Na marca da exclusividade”, esse bordão ficou gravado na cabeça e nos corações dos potiguares como marca registrada do repórter Josimar Gomes da Silva, mais conhecido como Jota Gomes.

    O radialista, ícone do jornalismo policial do Rio Grande do Norte, morreu na manhã desta sexta-feira (1º) após meses de luta pela vida. Jota Gomes, que foi durante anos repórter do programa Aqui e Agora, da TV Ponta Negra, morreu na Unidade de Pronto Atendimento do bairro Potengi, Zona Norte de Natal.

    O radialista teve um infarto e lesão na medula em 2018 e passava por sérios problemas desde então. Jota Gomes passou meses no Hospital Universitário Onofre Lopes, na Zona Leste de Natal e há cerca de uma semana foi internado na UPA do Potengi com um quadro grave de infecção. Ele morreu em decorrência de falência múltipla dos órgãos.

    Com o cabelo grande, paletó e com gestos peculiares, Jota Gomes marcou gerações na crônica policial do estado. O corpo do radialista será velado na tarde desta sexta-feira no Centro de Velório Morada da Paz, na Avenida São José, em Lagoa Seca, Zona Leste de Natal. O sepultamento será na cidade natal de Jota Gomes, Mossoró, Região Oeste do estado.

    Por OP9.com

    comentarios