Quadro-1

    O professor Judson Rodrigues de Castro, de 33 anos, morto e enterrado no quintal de uma casa na cidade de São Gonçalo do Amarante, na Grande Natal, foi sepultado na tarde desta quinta-feira (10). Parentes, amigos e alunos compareceram ao Cemitério Parque da Passagem, em Extremoz, para se despedir dele.

    O corpo do professor, que dava aulas de geografia, foi encontrado na tarde da quarta (9) no momento da prisão de dois suspeitos do crime. Para o delegado Donny Exôdo Lima Cavalcante, que conduz o inquérito, Judson foi vítima de um latrocínio (roubo seguido de morte).

    Embora um dos suspeitos tenha revelado um suposto envolvimento com o professor, para o delegado os presos planejaram o crime com o objetivo de vender o carro da vítima e repartir o dinheiro.

    O pastor evangélico Alexandre Almada, amigo de infância de Judson, foi ao enterro e lamentou a morte. “Ensinava o amor e ensinava a paz aos alunos”, enfatizou.

    A estudante Eduarda Rocha, aluna do professor de geografia, também foi ao sepultamento acompanhada de colegas de classe. A garota pediu justiça e punição aos envolvidos no assassinato. “Estamos muito revoltados com isso, não queremos nenhum deles soltos”, disse.

    comentarios